Voltar | Home / Mídia / Arquitetura escolar, humanizada e sustentável.

Arquitetura escolar, humanizada e sustentável.

Arquitetura escolar, humanizada e sustentável.

11 de maio de 2016

Hoje vamos falar sobre um projeto arquitetônico que é a um só tempo exemplo de arquitetura escolar, humanizada e sustentável.

Trata-se do projeto da escola pública South Harbour, da JJW Architects, construído em Copenhague, capital da Dinamarca. Este projeto foi o vencedor do prêmio Wan Education Award 2016, pertencente ao portal WorldArchitectureNews.Com, que premia anualmente melhores projetos mundiais em várias categorias, entre elas a educacional.

Copenhague é uma cidade que cresce a um ritmo de 1.000 novos cidadãos por mês e precisava expandir instalações escolares. A escola foi construída em um antigo bairro industrial que passa por um processo de revitalização.

O conceito central do projeto é de que a escola, além de ser um local de processos de aprendizagem é também um local de intercâmbio social. Então as áreas ao ar livre são abertas à livre circulação dos habitantes do local, como se fosse uma espécie de praça da cidade. Em breve, os moradores locais também terão acesso às salas de aula, para o aprendizado de temas específicos como música e culinária.

AMBIENTES ESTIMULANTES

Além do convívio social, as surpresas e novas experiências também são conceitos centrais no projeto da South Harbour. Em cada andar os planos mudam e as alturas variam. Há pé direito alto para salas abertas, combinadas com tetos rebaixados para espaços mais reservados. Há uma variedade de conexões entre espaços horizontais e verticais. Há exploração de materiais, cores e texturas. Dualidades como atividade/repouso, claro/escuro, quente/frio fazem parte do conceito de design da edificação. Alunos, professores e visitantes são surpreendidos, desafiados e estimulados enquanto se movem entre espaços internos e externos.

AMBIENTES HUMANIZADOS E SUSTENTÁVEIS

A escola utiliza uma série de soluções técnicas, visando criar um bom clima interno e um ambiente acusticamente controlado, ao mesmo tempo mantendo um consumo de energia em um nível mínimo e sustentável.

A escola possui um sistema automatizado que permite a “troca de ar” todas as noites, com abertura de janelas e portas específicas. Desta forma o ar interior é completamente renovado para a manhã seguinte e a ventilação natural é incorporada à ventilação mecânica.

Além disso, o prédio é equipado com células solares, há um excelente aproveitamento de iluminação natural e isolamento acústico de alta eficiência,  uma vez que estudos comprovam que uma boa acústica tem um impacto positivo sobre o processo de aprendizagem e bem estar dos alunos.

COMENTÁRIO acr

Viu como soluções simples, se bem planejadas podem trazer resultados surpreendentes e impactantes? A South Harbour não reinventou a roda, não produziu uma renovação tecnológica ou estrutural, mas inovou ao conseguir perceber as necessidades não só dos alunos como também da comunidade local e traduzi-las em forma de inteligência em arquitetura.

Foi capaz de associar impacto social, cultural, desempenho escolar e sustentabilidade ambiental em um único e estimulante projeto.

É desta forma que nós também procuramos compreender o briefing de cada novo projeto, em todas as suas dimensões e aliando a nossa expertise para a criação de projetos eficientes e sustentáveis. Conheça nosso case de destaque em arquitetura escolar, com um projeto premiado para a ampliação do Colégio Miguel de Cervantes.

Top