Voltar | Home / Mídia / Arquitetura escolar sob um novo olhar

Arquitetura escolar sob um novo olhar

Arquitetura escolar sob um novo olhar

30 de março de 2017

O estabelecimento escolar é muito mais que um local de aprendizagem formal e conteúdo programático. É um espaço que ensina a praticar e promover o respeito, o acolhimento, a cidadania e a valorização da diversidade humana. O ambiente físico é muito importante para atingir esses objetivos e é onde a arquitetura escolar humanizada cumpre papel fundamental.

Esse novo conceito de arquitetura humanizada está sendo praticado com sucesso no mundo inteiro, mas a Grant High School em Portland foi mais além, mostrando o grande caminho que há pela frente diante de tantas mudanças sociais, culturais e até mesmo pedagógicas.

Os banheiros são sempre padrão em instalações escolares, coletivos, separados entre os de uso feminino e masculino e, no máximo, os de uso exclusivo de portadores de necessidades especiais. Colocados em segundo plano, os banheiros apenas seguem as práticas sociais e normas estabelecidas desde sempre.

A Grant High School em Portland, EUA, em 2013 tinha 10 alunos que se identificavam abertamente como transgêneros. Para evitar que esses alunos abandonassem a escola por questão de segurança, a escola inovou, resolvendo criar banheiros individuais inclusivos para todos os gêneros, e eles se tornaram um sucesso imediato.

 

Projeto arquitetônico inclusivo

 

A arquitetura escolar, seguindo o movimento mundial de respeito a diversidade e a inclusão, está inovando nos projetos de banheiros escolares de uso individual, considerando o desafio de que esses necessitam de mais espaço e orçamento que os coletivos.

A solução encontrada pelo escritório Mahlum foi substituir os banheiros coletivos por instalações individuais sem mictórios, com portas totalmente fechadas que se abrem para um espaço compartilhado para lavatórios e bebedouros. Dois pontos de entrada e saída eliminam a sensação de entrar em uma “sala sem saída”, aumentando a segurança. Sem a identificação padrão “ele” e “ela” na entrada, a instalação é aberta a todos.

Projetos como esse poderão ser mais facilmente realizados em estabelecimentos de ensino superior, porque seus frequentadores provavelmente estarão mais abertos a esse tipo de mudança.

 

Respeito a individualidade e privacidade

 

A privacidade e dignidade humana são questões muito mais amplas que as de gênero. Incluem também famílias com crianças pequenas, idosos, pessoas com mobilidade reduzida ou problemas de saúde, enfim todos que valorizam a privacidade e o conforto de instalações individuais, e esse foi o motivo do grande sucesso dos banheiros dessa escola.

A arquitetura escolar como ferramenta

 

A Grant High School reconheceu a importância da arquitetura escolar humanizada para o estabelecimento de uma convivência pacífica entre as diferenças, visando a construção de uma postura de tolerância e respeito ao outro.

A transformação de todos os banheiros coletivos dessa escola em individuais acontecerá em 2019, e ela se tornará a primeira da região, e uma das poucas dos EUA, a oferecer esse tipo de espaço aos seus alunos.

A acr arquitetura defende e pratica o conceito de arquitetura humanizada em todos os segmentos que atua, seja na arquitetura escolar, hospitalar ou comercial pois acredita que ela é fundamental para o desenvolvimento de uma sociedade justa, plural, que respeita e valoriza o ser humano.

Top