Voltar | Home / Mídia / A importância da Criatividade e da Inovação na Arquitetura

A importância da Criatividade e da Inovação na Arquitetura

A importância da Criatividade e da Inovação na Arquitetura

18 de maio de 2017

Criatividade é uma das características da arquitetura e de todas as atividades humanas, pois está presente tanto nas descobertas científicas como nas artes. Não se pode restringir a criatividade apenas a uma propriedade abstrata, da imaginação, do inconsciente, mas da mente e do corpo como um todo, pois contempla a inteligência, a consciência e o raciocínio lógico. Tanto o trabalho científico como o artístico, tem em comum o projetar, dar sentido, transformar a realidade, solucionar problemas.

O fazer criativo é relacionado a invenção, a descoberta e muitas vezes ao rompimento de modelos preestabelecidos, o que provoca rupturas, mas por outro lado aponta renovação, evolução e novos caminhos.

 

A arquitetura como fazer criativo e inovador

 

A arquitetura, como fazer criativo, deve ser transformadora, inovadora e revolucionária. A criatividade na arquitetura não se restringe a questões de forma, pelo contrário, e não há forma sem conteúdo.

O arquiteto busca soluções para problemas novos e novas soluções para problemas antigos. É um profissional que deve abarcar toda a tecnologia disponível em seu tempo e utilizar sua capacidade técnica e criativa para remodelar ou resignificar a vida das pessoas no espaço que ocupam. A arquitetura se desenvolve de maneira integrada e dinâmica, considerando conceitos, modos de vida, objetivos, problemas, fluxos, técnicas, materiais, possibilidades, empecilhos, negações, combinações variadas e mudanças de caminhos.

 

O caminho para a modernidade.

 

Ao solicitar projetos de arquitetura corporativa, muitas empresas despreparadas para a competitividade do mercado ainda optam por espaços físicos ultrapassados. Desejam ambientes físicos padronizados, imaginando que isso facilitaria a gestão, manutenção, e eficiência da equipe, isso tudo com foco exclusivo no controle e na produtividade. Só que a aparência impessoal e a falta de identidade desses ambientes passam aos colaboradores e visitantes uma imagem desvinculada dos valores das empresas, gerando insatisfação, insegurança, falta de estímulo e de integração além da falta de qualidade do serviço prestado.

 

As empresas com espaços físicos criativos, inovadores e humanizados tem conhecimento da enorme importância do ambiente para o comportamento e retorno positivo que causam, porque ao se sentirem atendidas nas suas necessidades e desejos, as pessoas passam a valorizar a empresa, respondendo favoravelmente aos estímulos, criando uma boa imagem e um vínculo de confiança importante com a corporação, no caso dos clientes, e uma motivação maior no caso dos funcionários, que se envolverão mais com o trabalho, melhorando inclusive a sua produtividade.

 

A arquitetura como ferramenta

 

As empresas modernas valorizam o espaço como ferramenta de transformação, potencializando assim sua capacidade inovadora, ponto fundamental para sua manutenção e crescimento no competitivo mercado atual, onde cada vez mais se depende de soluções diferenciadas e criativas para resolver problemas.

 

Inovação como expertise

 

Com a rapidez com que a sociedade se transforma, além de novas tecnologias surgirem o todo tempo, surgem com elas novas demandas, novos desafios, sendo assim são necessárias novas soluções, uma constante inovação. O arquiteto como agente transformador de seu tempo tem o dever de pensar estrategicamente. Para as empresas que tem os olhos no futuro, a arquitetura tem papel fundamental.

 

A acr arquitetura tem a criatividade e inovação como algumas das suas características principais, como se vê nos trabalhos desenvolvidos para as clínicas Dr. Consulta, e para os centros de diagnósticos Fleury e CDB, entre outros.

A necessidade da inovação não acontece apenas na arquitetura da saúde, mas também tem lugar de destaque na arquitetura escolar, outra especialidade da acr. Uma prova disso é a reforma feita no teatro do Colégio Miguel de Cervantes, em São Paulo. O objetivo foi realizar uma importante atualização estética, funcional e tecnológica, conferindo expressão, acolhimento, funcionalidade e personalidade ao espaço, sem descuidar dos valores do colégio. A obra acaba de ser entregue e prima pela criatividade e inovação, como é possível ver nas fotos abaixo.

 

 

Arquitetura na Gestão da Saúde

 

Uma reflexão interessante é pensar em como serão os consultórios e clinicas do futuro? Enquanto na idade média a expectativa de vida da população não passava dos 40 anos, hoje em dia a expectativa é o dobro, então vem a questão: como viver bem e com saúde até os 80 anos? No último século presenciamos avanços incríveis na medicina, está na hora de pensarmos como administrar nossa saúde, então vem o termo cada vez mais recorrente: Gestão de Saúde.

Como a arquitetura vai se aliar as transformações correntes para viabilizar a gestão da saúde e também proporcionar ambientes mais saudáveis?

A cada novo projeto somos desafiados ou nos desafiamos a pensar mais e mais longe, pois a inovação é nossa força motriz.

Bom, isso é assunto para outro texto.

 

Top