Voltar | Home / Mídia / Projeto arquitetônico hospitalar: a importância da participação de vários profissionais especializados.

Projeto arquitetônico hospitalar: a importância da participação de vários profissionais especializados.

Projeto arquitetônico hospitalar: a importância da participação de vários profissionais especializados.

06 de fevereiro de 2018

A ausência sonora da sala de audiometria, a luz harmoniosa das áreas comuns de um hospital, o funcionamento adequado do ar-condicionado, o bom sinal de uma rede de wi-fi, a automação dos elevadores.

Todos esses detalhes, entre inúmeros outros, são previstos em um projeto arquitetônico hospitalar e, muitas vezes, requerem a participação de especialistas de diferentes áreas, pois cada “disciplina” – hidráulica, elétrica, iluminação, automação, acústica etc. – apresenta normas e especificações próprias.

Assim, após assimilar com clareza o briefing do cliente, entender o projeto, “amarrar” os fluxos – tanto do atendimento prestado ao público como o de fornecedores e colaboradores –, e estar familiarizado com as normas técnicas da Vigilância Sanitária, o arquiteto consegue melhor orientar o cliente sobre quais projetos complementares devem ser contratados.

Por ter a visão panorâmica sobre o projeto, cabe a ele também compatibilizar os diferentes projetos e fazer com que os especialistas atuem de forma harmoniosa, tendo sempre a arquitetura como fio condutor. A soma de conhecimento e expertise se torna, então, essencial para o sucesso do empreendimento.

 

Certificação LEED Platinum Fleury Medicina e Saúde – 15 projetos complementares e uma equipe multidisciplinar

 

Um bom exemplo dessa integração de diferentes especialistas ocorreu no projeto assinado pela acr arquitetura, em 2013, da Unidade Ponte Estaiada do Grupo Fleury, que possui selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) na categoria Platinum, o mais alto nível de certificação concedido pela USGBC (U.S. Green Building Council), organização que estabelece normas para construções sustentáveis.

Para esse projeto do Fleury Medicina e Saúde foram necessários 15 projetos complementares que visaram a um objetivo em comum – a busca pela certificação –, levando também em consideração a complexidade da obra, que foi feita em um prédio de última geração, mas que não havia sido projetado para acolher um projeto arquitetônico da área da saúde.

Para alcançar a meta com economia de energia, por exemplo, foi necessário, entre outras medidas, utilizar motores de alta performance e automatizar o sistema de ar-condicionado e iluminação. Assim, os especialistas precisaram se unir para encontrar a melhor solução .

E essa integração entre equipes – em que todos se sentiram parte de uma grande engrenagem – foi garantida pelo arquiteto responsável, que fez reuniões para discutir pendências e dúvidas, evitando conflitos entre os projetos complementares.

A experiência, bastante enriquecedora e que se tornou um marco na trajetória da acr arquitetura, foi coroada com o reconhecimento por parte do cliente, o Grupo Fleury através do prêmio PERC – Programa de Excelência em Relacionamento com a cadeia de fornecedores, iniciativa que visa estimular o desenvolvimento e o amadurecimento da relação com os fornecedores estratégicos.

 

Projeto arquitetônico hospitalar: somar forças para atender às expectativas do cliente

 

Diante de um projeto arquitetônico hospitalar ou da área da saúde – de pequena, média e alta complexidade e porte –, a equipe da acr arquitetura com a sua expertise de mais de 20 anos pode assumir algumas das disciplinas complementares, pois sua equipe é composta de profissionais gabaritados e com diferentes habilidades.

E, sempre que necessário, após planejar todo o projeto, convoca especialistas de primeira linha para, juntos, atenderem às expectativas e necessidades do cliente, trabalhando de forma coesa e harmoniosa. Sempre.

 

 

Top