Voltar | Home / Mídia / Revitalização hospitalar: ambiência das salas de espera do Hospital Albert Einstein leva assinatura da acr arquitetura.

Revitalização hospitalar: ambiência das salas de espera do Hospital Albert Einstein leva assinatura da acr arquitetura.

Revitalização hospitalar: ambiência das salas de espera do Hospital Albert Einstein leva assinatura da acr arquitetura.

05 de março de 2018

O Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, um dos mais renomados do País, em um concurso de ideias entre diversos escritórios, escolheu a acr arquitetura para elaborar o projeto de revitalização hospitalar para as suas salas de espera, consolidando uma promissora parceria.

 

Sabe-se que a sala de espera é a primeira experiência do usuário e precisa ser positiva e acolhedora. Para atender a essa demanda, o escritório procurou por conceitos que norteassem o projeto e fez algumas pesquisas.

 

Nos anos 1990 Francis Kuo e William Sulivan encabeçaram um estudo sobre a influência da paisagem no comportamento humano. Após escolherem aleatoriamente diversas famílias de Chicago, constataram que pessoas que moravam em apartamentos com vista para árvores apresentavam interações mais positivas com os vizinhos e comportamento menos agressivo e violento que aquelas que tinham vista para um muro. Imagens de natureza tendem a melhorar nosso humor, e isso tem uma explicação: existe uma parte do cérebro – responsável por reconhecer paisagens bonitas – cheia de endorfina, e isso causa uma reação química de bem-estar no nosso corpo.

 

Se o espaço pode nos fazer feliz, por que não poderia ajudar na cura? Já na década de 1980, Roger Ulrich detectou que pacientes que tinham janelas com vista para natureza no quarto tendem a ficar menos tempo no hospital, tomar menor quantidade de medicamento para dor e demandar menos das enfermeiras. Sabemos que o estresse ajuda a acelerar o desenvolvimento de doenças. Portanto é de extrema importância, quando projetamos um espaço para curar, pensar em um ambiente de paz, onde os níveis de estresse possam ser minimizados, sem multidões, barulho, luz e cheiro em excesso.

 

O papel do ambiente de cura é reverter o estresse e o medo oferecendo um espaço não apenas bonito e agradável, mas de acolhimento. Essa sensação tem de começar já na sala de espera, que deve refletir também valores como organização, segurança, integração, qualidade e eficiência.

 

Projeto de arquitetura para a área da saúde– healings spaces

 

As salas de espera atuais apresentavam pouco contraste, iluminação solar em excesso, persianas que remetiam ao ambiente corporativo e mobiliário desproporcional: as mesas de centro, por exemplo, eram muito baixas e ficavam longe das poltronas, cuja disposição aleatória comprometia o layout e a ordem do espaço. A equipe acr, após observar a rotina e toda a movimentação daquele espaço, concebeu ambientes em sintonia com um projeto de saúde voltado para a atenção acolhedora, resolutiva e humana, valorizando componentes que permitem mais interação entre as pessoas – tanto as que buscam como prestam atendimento.

 

Sabe-se que a ambiência por si só não consegue modificar nada nem ninguém, mas pode ser usada como uma ferramenta que contribua para mudanças no estado de espírito das pessoas por meio da composição de espaços desejados pelos profissionais de saúde e também pelos usuários e seus familiares, com funcionalidade, flexibilidade, garantia de biossegurança, prevenção de acidentes e com arranjos que favoreçam o fluxo de trabalho, fruto de um layout dedutivo.

 

Assim, elementos como cor, luz, texturas, sons, cheiros e a inclusão da arte e plantas, quando utilizados com equilíbrio e harmonia criam ambiências acolhedoras que podem contribuir – e muito! – no processo de promoção da saúde.

 

Mobiliário idealizado pela acr arquitetura e pelo designer Fernando Jaeger

 

Somam-se à ambiência os conceitos de desospitalização e sustentabilidade. O primeiro promove maior apoio da família, amigos e grupos sociais; mais acesso do paciente a informações e a terapias complementares; a inclusão de artes e diversão no ambiente de cura; e o incentivo à espiritualidade. Já a sustentabilidade possibilita a integração de processos construtivos, a escolha de materiais com vida útil estendida, o descarte consciente e a reciclagem dos produtos, entre outros benefícios.

 

Todos esses conceitos foram trabalhados juntos pela acr arquitetura, propiciando um ambiente mais saudável. E o resultado do projeto de arquitetura do escritório já pode ser conferido. A primeira sala de espera pronta é a do setor de Ortopedia.

 

Desenvolvemos um móvel muito especial em parceria com o designer Fernando Jaeger: um banco de madeira onde foram fixados os assentos das poltronas a uma distância que permite a individualidade, possibilitando que a sala de espera se mantenha sempre organizada e proporcione melhor circulação. Neles, há tomadas para recarga de celulares e computadores e ainda espaço para apoio de livros, revistas e para uso do próprio cliente. A peça agrega o conceito de coletivo do banco (numa referência à praça, local de encontro e convivência) à individualidade e conforto de uma poltrona.

 

Projetamos um grande móvel multifuncional reunindo vários elementos: duas tevês – uma para entretenimento e outra para as senhas –, suporte para fôlderes informativos, bebedouro, lixeira para lixo reciclável e vending machines. Perto, criamos um painel exclusivamente para divulgar de forma mais organizada as diversas campanhas de saúde que ocorrem durante o ano.

 

Vale destacar os tecidos usados no espaço. Todos são da Vescom, empresa que investe em pesquisa e inovação, e oferece um produto inteligente e contemporâneo. Os do mobiliário são bem agradáveis ao toque. O das cortinas proporciona conforto luminoso e acústico, e dá a sensação de ambiente residencial sem descuidar da assepsia que um ambiente hospitalar precisa. Ambos são impermeáveis, fáceis de manter e limpar. A relação custo-benefício ficou perfeita!

 

As plantas e os quadros com temática healing space completam a ambientação trazendo a natureza para bem perto dos usuários. Foi também proposto pela acr um painel institucional com a história do HIAE e informações sobre doadores e prêmios recebidos pela consagrada instituição.

 

Conceito único, porém, customizado para cada setor : ortopedia, oncologia, gastrologia, maternidade…

 

Esse é o conceito padrão das salas de espera idealizado pelo escritório, mas cada uma será customizada em função da peculiaridade ou necessidade de cada setor. As salas de espera de ortopedia precisam de mais espaço para os clientes que usam cadeiras de rodas, e um tapete fino (para evitar tropeços), durável, lavável e fácil de ser transportado. Ainda houve espaço para algumas poltronas soltas e objetos, que garantem vibração e movimento ao ambiente, e usamos um pufe em posições que possibilita o diálogo com quem está nos bancos.

 

Já no setor de Gastro, temos de garantir que obesos se sintam confortáveis. Na Oncologia, a luminosidade será mais fraca, porque os usuários sofrem de fotossensibilidade. A sala de espera da Maternidade terá um canto infantil para acolher pais que já têm filhos. Traduzindo: cada sala terá uma solução arquitetônica sob medida às necessidades dos usuários.

 

A proposta da acr arquitetura é levar esse conceito a todas as salas de espera do Hospital Israelita Albert Einstein, tanto no Morumbi como nas demais unidades, entre este ano e 2019.

 

 

Top