Voltar | Home / Mídia / Telhados verdes são tendência em arquitetura sustentável.

Telhados verdes são tendência em arquitetura sustentável.

Telhados verdes são tendência em arquitetura sustentável.

17 de agosto de 2016

Telhados verdes hoje já são tendência em toda a Europa. A cidade de Basel, na Suíça tem a maior área de telhados verdes per capita do mundo, graças a programas de incentivo do governo que forneceram subsídio para as instalações, além da determinação de regulamentos de construção.  Em Stuttgart, na Alemanha, cerca de um quarto de todos os telhados planos são verdes, e em Londres, 1,3 milhões de m² de telhados tem coberturas verdes.

Além da beleza óbvia, há vários  benefícios na inclusão de telhados verdes:

Um dos escritórios de arquitetura de maior visibilidade neste segmento é o italiano Stefano Boeri Architetti. Seu projeto mais conhecido é o “Bosco Verticale” ou Floresta Vertical em Milão.

 

 

Bosco Verticale from Stefano Boeri Architetti on Vimeo.

 

O Bosco Verticale é uma construção que visa melhorar a qualidade de vida através do reflorestamento metropolitano vertical. São duas torres residenciais que medem 110 e 76 metros de altura. Elas abrigam 900 árvores (cada uma medindo 3, 6 ou 9 metros) e mais de 2000 plantas entre arbustos e plantas florais. A Biodiversidade é um dos maiores desafios nos projetos do italiano. O Bosco Verticale tem mais de 100 espécies diferentes de árvores e plantas, mas também começou a acolher cerca de 20 espécies diferentes de pássaros.

Outros dois projetos que levam a assinatura dos arquitetos da Stefano Boeri são o “La Tour des Cedres” em Lausanne na Suíça (que possui este nome em função dos cedros utilizados) e o Hotel “Mountain Forest” em Guizhou, na China.

O La Tour des Cedres é uma torre de 117 metros, com 36 pisos, que incluem shopping center, academia de ginástica, escritórios, residências e um restaurante. Ele abriga mais de 100 árvores (sendo 4 tipos de cedros diferentes), além de arbustos e outras plantas.

 

 

Já o Hotel Mountain Forest tem 31.200 m² e 250 quartos. Possui academia de ginástica, lounge, área vip, bar, restaurante e salas de conferências. O projeto tem o objetivo de restaurar a paisagem reconstruindo uma antiga colina existente que foi aplainada anos atrás.

 

 

Já se veem exemplos de telhados verdes ou paredes verdes pelas metrópoles brasileiras, e esta é uma tendência com potencial de crescimento, pois contempla um modelo de urbanização sustentável. Tomara que em breve possamos enxergar menos cinza e mais verde convivendo em harmonia, também em nossas metrópoles.

 

Fotos: site stefanoboeriarchitetti

 

Top