Voltar | Home / Mídia / Urbanismo: criando conexão entre pessoas, cultura, história e natureza

Urbanismo: criando conexão entre pessoas, cultura, história e natureza

Urbanismo: criando conexão entre pessoas, cultura, história e natureza

01 de fevereiro de 2019

Há quase dois anos falamos aqui no blog (https://goo.gl/tuiMYU) sobre quanto o crescimento acelerado das cidades trouxe efeitos negativos para seus moradores, comprometendo a qualidade de vida nas grandes metrópoles. Estas cresceram de forma desordenada e minimizar os problemas comuns de um processo de urbanização sem planejamento é um grande desafio.

Mas muitos são os projetos no Brasil e mundo afora que propõem soluções para resolver as questões urbanísticas sem perder de vista a sustentabilidade e mobilidade, criando espaços com segurança, conveniência e comodidade.

Quem ganha com essas intervenções são as pessoas e os animais. Veja a foto do Parque da Beira-Rio de Itajaí (SC), repleto de pessoas com seus filhos, animais de estimação e amigos. Entregue à população em 2017, o espaço – até então esquecido e subvalorizado – passou por um projeto de reurbanização, criado pelo arquiteto Fabian Zago, e hoje é um dos cartões-postais da cidade e endereço para instalação de novos empreendimentos.

 

urbanismo

 

Estímulo ao senso de pertencimento da população

Em 2018 foi vez de a prefeitura de Porto Alegre (RS) devolver a seus moradores um dos mais preciosos patrimônios naturais da cidade: a Orla do Guaíba. O novo Parque Urbano, localizado na área central da capital, tem tudo para se tornar um grande ponto de encontro: é de fácil acesso a pedestres, ciclistas, metrô, ônibus e carros.

O projeto de regeneração urbana e ambiental – assinado pelo escritório Jaime Lerner Arquitetos Associados – possibilitou sobretudo a integração entre elementos dos ambientes naturais e construídos, convidando a população a aproveitar esse novo espaço, equipado com bares, cafés, áreas esportivas, sanitários, entre outros.

Vale destacar também o projeto paisagístico: cada setor – como as áreas sujeitas a cheias naturais ou as áreas secas mais elevadas – ganhou espécies específicas, tornando-se um ambiente aberto, vivo e permanente de educação ambiental.

Além de se tornar palco para diversas formas de expressão cultural e artísticas, o Parque Urbano da Orla do Guaíba aumenta o senso de pertencimento da população e demonstra o cuidado da cidade por seu patrimônio e seus habitantes.

 

Comunidade participa de reurbanização

Também no ano passado os escritórios de arquitetura americanos Eskew+Dumez+Ripple e Spackman Mossop and Michaels reconectaram o Parque Miller à Praça Miller, na cidade de Chattanooga, Tennessee (EUA).

A saída foi reconfigurar o Boulevard Martin Luther King, transformando os dois espaços públicos em um só. Foi feita a redução de faixas para veículos, a remoção de meio-fios para deixar a rua e a calçada no mesmo nível e o plantio de mais de 75 árvores nativas – um sistema estrutural expansivo de células no solo foi instalado para permitir que as raízes das árvores cresçam grandes e largas sem interromper o pavimento.

O novo oásis verde no centro da cidade também foi projetado para receber eventos culturais e produções tecnologicamente avançadas: wi-fi gratuito e de alta velocidade está disponível em todo o parque, e um sistema subterrâneo de cabos de internet e eletricidade pode suportar instalações de arte digital de alta tecnologia, performances e exibições de filmes ao ar livre.

Importante ressaltar que a comunidade foi envolvida em todo o processo de criação do projeto por meio de reuniões públicas, plataforma on-line e pesquisas in loco.

 

Experiência diversificada sobre às águas do mar

Ainda no ano passado os moradores e turistas da ilha de Aarhus, Dinamarca, foram presenteados com o Aarhus Harbor Bath, espaço público que oferece uma experiência única e diferenciada à beira-mar.

O escritório Bjarke Ingels Group aliou-se ao especialista em vida urbana Jan Gehl e, juntos, criaram uma estrutura que faz um arco entre a piscina do porto e a ilha. Os banhistas podem desfrutar da piscina circular de mergulho, piscina infantil, a grande raia de 50 m de comprimento ou uma das duas saunas que ficam debaixo do calçadão, que funciona como plataforma de observação aos que preferem ficar secos.

Em frente, restaurantes independentes, um teatro infantil e cabanas de praia foram projetados para usufruto dos visitantes, criando novas formas de viver numa área historicamente reservada para fins industriais.

 

Espaço para todas as idades

Para provar que projetos urbanísticos bem-sucedidos são abraçados pela comunidade vale conferir este, de 2015. O escritório LRH Architect & Associates envolveu os moradores do distrito de Shenkeng, Taiwan, para definir o projeto que transformou um terreno antigo em um centro de atenção às crianças e um estacionamento sob o parque e o Espaço Cultural da Comunidade.

Para acompanhar o entorno montanhoso e as paisagens naturais, o projeto preservou uma grande área verde para os moradores da terceira idade se exercitarem, assim como para a meninada aproveitar o tempo ao ar livre.

Há também o trajeto batizado de Caminho de Madeira, ideal para descansar e desfrutar da sensação de estar rodeado de natureza. . Daqui também é possível ver a capela da escola primária da cidade. Desde sua inauguração, o Espaço Shenkeng se tornou o preferido dos moradores, que também aproveitam para desfrutar de atrações culturais.

 

Revitalização de um rio traz mais vida à cidade

Finalizado há quase três anos, o projeto encabeçado pelo Departamento de Transporte de Chicago – que trabalhou como os escritórios Ross Barney Architects, Sasaki Associates, Jacobs Ryan Associates e Alfred Benesch & Company – resultou em um dos lugares mais visitados da cidade americana: Chicago Riverealk.

Depois de mais de 100 anos, o principal rio de Chicago teve a paisagem transformada em trecho de seis quarteirões entre as Ruas Lake e State, favorecendo a ocupação do espaço público com diferentes atividades.

Há desde restaurantes a pistas para a prática de esportes, passando por intensa programação de eventos públicos Na água, atividades aquáticas trazem ainda mais vida ao espaço.

Assim como esses exemplos citados, há inúmeros outros que mostram a preocupação de cada vez mais integrar espaços, pessoas, cultura, história e natureza. E todos nós ganhamos com isso!

 

Top